Prisma Literário: Resenha: Dias Perfeitos - Raphael Montes

Resenha: Dias Perfeitos - Raphael Montes

Sinopse: Téo é um solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e examinar cadáveres nas aulas de anatomia. Durante uma festa, ele conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Ela está escrevendo um road movie sobre três amigas que viajam em busca de novas experiências. Obcecado por Clarice, Téo quer dissecar a rebeldia daquela menina. Começa, então, uma aproximação doentia que o leva a tomar uma atitude extrema. Passando por cenários oníricos, que incluem um chalé em Teresópolis e uma praia deserta em Ilha Grande, o casal estabelece uma rotina insólita, repleta de tortura psicológica e sordidez. O efeito é perturbador. Téo fala com calma, planeja os atos com frieza e justifica suas atitudes com uma lógica impecável. A capacidade do autor de explorar uma psique doentia é impressionante – e o mergulho psicológico não impede que o livro siga um ritmo eletrizante, repleto de surpresas, digno dos melhores thrillers da atualidade. Dias perfeitos é uma história de amor, sequestro e obsessão. Capaz de manter os personagens em tensão permanente e pródigo em diálogos afiados, Raphael Montes reafirma sua vocação para o suspense e se consolida como um grande talento da nova literatura nacional.

Em Dias Perfeitos, conhecemos Téo, um garoto solitário que mora apenas com sua mãe e seu cachorro. Está cursando Medicina e adora as aulas de anatomia de uma forma bem em comum, adora tanto, que sua única amiga, é um defunto que os alunos estudam na aula, a quem ele apelidou de Gertrudes.

Quando sua mãe o chama para acompanha-lá em uma festa entediante, Téo não tem escolha, mas acaba sendo melhor do que imagina, pois conhece Clarice. Uma jovem completamente livre e intelectual que o atrai de primeira.

Eu não sei nem como posso começar falando da querida obra de Raphael Montes. Sabe aquele livro que fica na sua lista de desejados durante muito tempo? Isso aconteceu com esse livro e apesar das minhas expectativas terem sido muito altas, Dias Perfeitos conseguiu superar.

Narrado em terceira pessoa, conhecemos a rotina do protagonista que possui uma vida completamente monótoma e típica. O livro conseguiu me prender nas primeiras páginas por conter uma dinâmica tão peculiar e irônica. O autor conseguiu manter o humor e o suspense nas páginas, porém, logo o humor é substituído por agonia total do leitor.

Eu imaginava que seria uma obra para lá de perturbadora, e estava certa. Mas além disso, foi um livro conseguiu surpreender. É impossível não ficar cogitando qual será a próxima atitude de Téo e como Clarice reagirá, e por mais que você cogite mil situações, o autor consegue te deixar boquiaberto pelo rumo que a história toma. A cada capítulo, me sentia mais conectada, não só por ser uma das melhores narrativas que conheci esse ano até então, mas por ter um personagem tão bem criado e desenvolvido.

Presenciar as atitudes do protagonista me fazia perder o ar, pois Raphael Montes soube como criar um personagem totalmente doente, metódico e que te amedronta. Téo, apesar de um personagem ficcional, pode ser encontrado em muitas festas e salas de aula.

Fazia um bom tempo que não lia um livro que me fizesse virar a noite, um suspense original e totalmente imprevisível. Sabe quando você está precisando daquela dose de incentivo para continuar nas leituras? Dias Perfeitos foi isso para mim.

7 comentários:

  1. Gostei bastante da sua resenha, fiquei curiosa pra ler. Dica anotada :)

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, sou apaixonada por Dias Perfeitos, por ser um suspense psicológico, meus preferidos. O Téo é muito frio e calculista e o leitor sempre fica atento para saber o que ele vai fazer. Quando ele começou a ficar meio maluquinho pela Clarice, já nas primeira páginas fiquei tensa.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Me tornei fã de R. Montes desde que li "O Vilarejo" depois disso leio tudo que ele escreve .
    Amei Dias Perfeitos que foi o segundo livro que li dele. Eu tinha como favorito " Os Suicidas" e até ler "Jantar Secreto" e até hoje ainda não me decidi de qual gosto mais rs
    Adorei sua resenha e muito feliz de vc ter gostado e olha todos os livros dele a gente vira a noite rrsrs
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá, eu sou louca para ler algum livro do Raphael Montes, sempre vejo muito elogios quanto aos livros dele.. Gostei bastante da premissa desse e fiquei curiosa quanto as atitudes do protagonista, já vai para minha lista de desejados hahah Ótima resenha!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  5. Oii!
    Não curto muito livros nesse gênero, mas é impossível não ficar curiosa com tantas recomendações! Raphael parece ser um ótimo escritor! Amei a resenha ♥

    bjs
    https://blogperdidanasnuvens.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá, eu sou super curiosa pra ler os livros do autor. Que bom saber que Dias Perfeitos foi uma leitura tão boa assim, um suspense pra virar a noite.

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Vou te confessa que, ao contrário de você, nunca tive a menor curiosidade de ler os livros do Raphael Montes. Sei que ele é muito elogiado por todo mundo que lê, mas o gênero que ele escreve foge totalmente do meu estilo e nenhum dos livros dele tem um enredo que me deixe curiosa para dar uma chance.
    De qualquer forma, que bom que o livro superou as suas expectativas que já eram altas. Deu para perceber que foi uma leitura muito intensa e que o autor soube construir bem a história e o personagem principal.
    Adorei sua resenha e, para quem gosta do gênero, acredito que seja uma boa dica mesmo.
    Beijos!

    ResponderExcluir

LAYOUT E PROGRAMAÇÃO POR SHAIRA FOTO E DESIGN
imagem-logo