Prisma Literário: Resenha: Dois Garotos se Beijando - David Levithan

Resenha: Dois Garotos se Beijando - David Levithan

Sinopse: Baseado em fatos reais e em parte narrado por uma geração que morreu em decorrência da Aids, o livro segue os passos de Harry e Craig, dois jovens de 17 anos que estão prestes a participar de um desafio: 32 horas se beijando para figurar no Livro dos Recordes. Enquanto tentam cumprir sua meta — e quebrar alguns tabus —, os dois chamam a atenção de outros jovens que também precisam lidar com questões universais como amor, identidade e a sensação de pertencer.

*Livro cedido em parceria com a Editora Galera Record para divulgação.












Em Dois Garotos se Beijando, temos um tipo diferente de narrativa, já que aqui não é narrado em terceira pessoa e nem pelo protagonista, mas sim por um narrador que viveu em uma época onde a homofobia dominava. Percebemos isso desde o inicio, já que o mesmo ressalta o quão solitário era, o quanto não podia contar com a família e como era vitima de violência. Através dessa realidade chocante do narrador, conhecemos alguns personagens, que assim como ele, são gays, mas que vivem nos dias de hoje.

O livro apresenta a rotina de alguns adolescentes: Harry e Craig, Neil e Peter, e mais alguns outros nomes que vão se alternando com histórias que retratam o que é ser gay numa sociedade que ainda há muita exclusão e diferença quando se fala em homossexualidade. Ou seja, temos então assuntos extremamente pesados, personagens que sofrem bullying até um conflito familiar apenas por serem quem são.

É interessante ver como o narrador mostra o quanto os gays adquiriram mais visibilidade, e apesar de todos sabermos que há muito preconceito e tabu nos dias de hoje, é satisfatório e incentivador ver o que era no passado e como devemos aplaudir de pé à aqueles que conseguiram conquistar tanta coisa até aqui. Claro que ainda há muito a ser feito, mas confesso que foi uma leitura que apesar de me embrulhar o estomago de tanto sofrimento que vi, também conseguiu me fazer sorrir e ter mais esperança.

David Levithan como sempre, aborda um tema polêmico de forma sensível e perspicaz, de forma que te faz realmente embarcar na leitura e não desgrudar os olhos de cada palavra, de se sentir na pele do personagem que está ali, sendo ignorado quando precisava ser visto, ou sendo humilhado quando na verdade só queria andar pela rua em paz.

As histórias durante o enredo são várias, já que temos aqui diversos personagens e aos poucos, são revelados fatos da vida de cada um, seja a vida de um menino apenas, ou a vida em casal. Acompanhar a rotina dos personagens nos deixa mais conectado com eles. Não vou falar muito sobre as histórias pois para mim, o gostoso foi conhecer ao virar das páginas, mas posso adiantar que é algo peculiar, por vezes engraçado e por vezes agonizante.

Poder realizar essa leitura foi extremamente satisfatório, comovente, doído e muitos outros sentimentos. Vi inúmeras resenhas que falavam absurdamente bem desse livro em especifico de David, e como já tinha tido ótimas experiencias com o autor, fui com toda a expectativa e não imaginava me deparar com algo tão diferente e bem pensado. Não preciso dizer aqui o quanto a homofobia ainda existe o quanto fará mal até o dia em que finalmente cada um viver sua vida tendo empatia pelo próximo, e aceitar que ninguém é igual a ninguém.

Sendo assim, arrisquem essa leitura e esperem por algo intenso e inovador, princialmente pelo David Levithan ter sido um gênio ao escolher essa narrativa que é o diferencial do livro. A capa está maravilhosa e toda a edição também. Com certeza não haverá arrependimentos, apenas muitas reflexões e muitos quotes que vocês vão levar para a vida.

9 comentários:

  1. Até hoje ainda não li nada de David Levithan, mas a cada resenha percebo que gostarei muito de sua escrita. Fiquei curiosa com essa forma diferente de narração que você ressaltou. Espero poder ler em breve =)
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li nada do autor, mas já vi vários comentários positivos sobre seus livros, já tinha ouvido falar deste, mas não tinha visto nenhuma resenha sobre a história, adorei! Se eu for começar a ler com certeza vou começar por esse. Amei sua resenha. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Nunca li nada do autor.
    Mas gostei de saber que ele aborda termas polêmicos de forma bem perspicaz como você disse.
    O título da história poderia ter sido mais convidativo e a história também não me pareceu tão interessante.
    Desta temática quero ler O homem de lata.
    Mas eu gostei da forma como você estruturou a resenha.
    Você escreve bem! Parabéns e sucesso!
    Beijão!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  4. Oiieee

    Eu li diversos elogios sobre esse livro, o quanto a história é doce, tocante e intensa. Gosto muito da escrita do David, acho que ele escreve histórias ótimas.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  5. Esse livro é bem recomendado. Já li outros livros do David e gostei bastante de sua escrita, por isso penso em dar uma chance para esse livro.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  6. Gosto muito dos livros do David e, até hoje, nenhum me decepcionou. Dois Garotos se Beijando está na minha lista desde a época de lançamento (faz teeeeempo) e tenho certeza de que irei gostar. Tema atual, sensível, acho que esse é um daqueles livros que nos deixam várias reflexões ao longo de suas páginas. Não vejo a hora de ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Eu já tinha visto diversos elogios a este livro, mas acho que a sua é a primeira resenha que leio sobre ele. Eu achei super original a maneira como a história é contada, acho que nunca li um livro assim. Eu acreditava que o livro falaria sobre dois garotos especificamente, mas achei bem legal o autor trazer várias histórias.
    Apesar do livro trazer assuntos bem pesados, adorei a forma como eles foram abordados pelo autor e acredito que seja uma leitura que desperte muitas emoções mesmo. Adorei a resenha e fiquei ainda mais curiosa para ler este livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. oi, Cath... bem, apesar da temática LGBT abordada no livro e que me interesso bastante, confesso que a escrita do Levithan não me agrada... li outra obra dele e foi um suplício pra concluir... :(
    mas fico feliz que vc tenha curtido a leitura...
    bjs...

    ResponderExcluir
  9. Esse foi o único livro do autor que li até hoje que realmente amei. Acho que ele realmente acertou com o tipo de narrativa, tem coisas que doem mesmo na gente. Fiquei encantada de verdade com tudo. Que bom que gostou tanto também.

    ResponderExcluir

LAYOUT E PROGRAMAÇÃO POR SHAIRA FOTO E DESIGN
imagem-logo