Prisma Literário: Resenha: Fugitivos - Carlos Barros

Resenha: Fugitivos - Carlos Barros

Sinopse: Caio, um carioca de 15 anos, perdeu os pais em uma tragédia e foi morar com a avó em Belo Horizonte. Cheio de traumas, causados pelo incidente que vitimou sua família, ele não tem mais desejo de retomar sua vida. Fernanda, de 15 anos, protege seu irmão Jonas, de 11 anos, do temperamento violento do pai. Ela se apaixona por Caio, e este por ela. O sentimento que nutrem, será o catalizador de uma briga que colocará em risco a segurança dos dois. Gabriel, de 17 anos, e Bianca, sua irmã de 5 anos, perderam a mãe, por ela ser viciada e ter sofrido uma overdose, e o pai está preso. Ficam sob a tutela da Justiça e do irmão mais velho, de 20 anos, que apoia o pai em planos escusos para melhorarem de vida. Em Fugitivos, acompanhamos o amor nascer entre Caio e Fernanda, e a força da amizade que surge entre os cinco jovens, de forma tão intensa, que o drama de cada um deixa de ser individual e passa a ser de todos. No momento em que suas histórias se misturam, eles precisam fugir para salvarem suas vidas. Nessa corrida emocionante, que atravessa os estados de Minas Gerais, Bahia, Alagoas e Pernambuco, mais de dois mil quilômetros, iremos descobrir seus sonhos, seus medos, suas tristezas e suas alegrias, tudo envolto por muito suspense, perigo, romance e reviravoltas surpreendentes.

*Livro cedido em parceria com o autor para divulgação.

Em Fugitivos, conhecemos alguns jovens que possuem em comum o sofrimento. Caio, com 15 anos, acaba de perder os pais e veio do Rio de Janeiro para morar com a avó em BH, onde conhece Fernanda e seu irmão Jonas, ambos convivem com o pai violento. A paixão que Caio e Fernanda sentem um pelo outro é praticamente instantânea, fazendo com que se sintam menos sozinho mas também trazendo problemas. Gabriel, aos 17 anos, carrega o mundo nas costas já que sua família é completamente desestruturada e cuida de sua irmãzinha Bianca, que tem apenas 5 anos.

A história desses cinco personagens vai muito além do parágrafo acima. Cada um deles está sofrendo por conta de sua família, a instituição que normalmente devemos nos sentir acolhidos e seguros. Quando encontram um no outro o refúgio e companheirismo, sentem-se menos sozinho, mas cada vez mais, as coisas começam a complicar, o que faz com que juntem-se para fugir dessa realidade, dirigindo por muitos quilômetros.

Esse foi um livro que me chamou atenção logo de cara, tanto pela capa, quanto pelas resenhas já que tinha lido. Acabei lendo o livro em duas partes e de fato, o livro é dividido em duas partes, sendo uma leitura um tanto extensa. Gostei desde o inicio, mas ao chegar na segunda parte, resolvi dar uma pausa para ler outras coisas e quando dei por mim, voltei a ler apenas meses depois, porém, isso não afetou de modo algum minha experiência, pois foi como ler uma dulogia. Fugitivos é narrado em terceira pessoa, o que faz com que tenhamos acesso ao cotidiano de cada personagem e rapidamente cria-se uma conexão e empatia por cada um.

Carlos Barros retrata diversas questões pesadas, desde violência doméstica quanto tráfico de drogas e crianças, além de morte e luto, tudo isso num contexto familiar. Quando as crianças se vêem sozinhas, acabam criando a própria família pela necessidade de se sentirem parte de algo, e o modo como foi desenvolvido realmente merece um grande reconhecimento, pois não é fácil administrar tantos personagens e criar identidades marcantes para cada um como o autor conseguiu.

De fato, confesso que senti a leitura um tanto mais longa do que poderia ter sido, mas isso também serviu para que nos envolvesse mais na história e aparecessem mais reviravoltas. Única coisa que realmente me incomodou, foi a quantidade exagerada de reticências em quase todos os diálogos do livro, muitas vezes desnecessariamente. Fora isso, posso dizer que foi uma leitura surpreendente e original.

Me impressionou como o autor conseguiu introduzir a dose certa de romance, aventura, drama e suspense. Estava à procura de uma leitura que acrescentasse, que me fizesse pensar e realmente me comover, e com certeza Carlos Barros conseguiu ir além disso por criar personagens tão reais com histórias que encontramos o tempo inteiro na vida real, infelizmente.

O livro com certeza vale a pena ser lido, principalmente para aqueles que buscam uma leitura nacional para inovar a estante, recheado de acontecimentos que te deixarão boquiaberto, ora com o coração apertado, ora com o coração quentinho.

17 comentários:

  1. Gosto quando autores consegue explorar assuntos que estão ai nas manchetes de uma forma que impacte o leitor. Violência doméstica é algo sério demais e precisa ser mais falado.
    Achei legal o autor usar personagens tão novos e nacionais na história, merece muito ser lido

    ResponderExcluir
  2. Olá Catharina,
    Eu não fazia ideia do tema desse livro e achei muito interessante ser a dor dos personagens por problemas familiares, sabe? Eu acho que faltam obras com essa temática. Outro ponto muito interessante é o fato de o autor ter dosado as coisas na medida certa.
    Vou super anotar a dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Já tinha visto a capa desse livro nas livrarias, mas não tinha me interessado muito, mas agora lendo sua resenha vi que ele é bem interessante, vou dar uma conferida mais detalhada. Adorei sua resenha. Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Não tinha visto esse livro ainda, mas parece ser uma ótima leitura. Adoro ver como nossos autores estão se destacando.

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia o livro e pelo que você falou a leitura é interessante. Diferente este lance de duas partes e melhor ainda que mesmo.dando uma pausa, você não ficou perdida com a narrativa.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  6. Oi Catharina!
    Eu não conhecia o livro, mas pela capa e pelo título, esperava uma coisa, mas lendo a sua resenha, percebi que o livro foi para outro lado. Isso, somado ao fato de você ter achado a leitura um pouco lenta, não ajudou a despertar interesse pela obra.
    Dessa vez vou pular a dica.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi
    Já vi esse livro por ai mas não sabia seu enredo. Achei interessante mas fiquei com medo de ser arrastado pelo que comentou. Enfim vou deixar como sugestão para um futuro.
    Beijo
    Raquel Machado
    Leitura kriativa

    ResponderExcluir
  8. Eu fiz primeiras impressões desse livro há muito tempo, depois passei um tempão até conseguir meu exemplar. Eu amei os primeiros capítulos que li, e pela sua resenha, fico contente ao ver que, apesar de algumas ressalvas, o livro é bom como imagino.

    ResponderExcluir
  9. Olá!! :)

    Eu confesso que não conhecia este livro, mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura!! :)

    Enfim, a capa esta bem interessante, e acho ótimo que haja tanta variedade e temas e mesmo de géneros!! Quero ler!!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia a obra e achei a premissa interessante.
    Porém não é meu estilo literário favorito.
    Pela sua resenha deu para ver que a trama é boa e tudo mais, mas não me chamou muito a atenção.
    Eu vou passar essa dica.
    Entretanto, achei uma ótima leitura para meu filho... Acho que ele vai curtir bastante levando em consideração o que ele gosta de ler.
    Obrigado pela dica! :D

    Beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro e nem o autor. Confesso que, ao contrário de você, a capa não me atraiu muito e, se não tivesse lido sua resenha, não iria me interessar pelo livro. Porém, lendo suas considerações sobre a obra, eu fiquei bastante interessada.
    Gostei da premissa e de saber que o autor desenvolveu personagens bastante reais. Além disso, achei legal ele conseguir um equilíbrio entre romance, aventura, drama e suspensa. Assim, parece que a leitura, apesar de comovente, não chega a ser pesada demais.
    Adorei a resenha e já anotei a dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    O livro realmente parece muito interessante, com tantos personagens e um enredo cheio de elementos como romance, aventura, mistério e suspense, é quase impossível não sentir vontade de ver como é o desenrolar de tudo! Com certeza lerei o livro!

    A resenha ficou muito bem escrita e gostosa de ler, deu até um gostinho de "preciso ler esse livro logo" haha ótima dica!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  13. De fato, os temas desse livro são bem pesados pra serem vividos por crianças, o que me faz pensar se ele seria didático pra jovens (não pra crianças mas mais pra adolescentes). Adoro histórias com grupos de amigos, ainda mais quando compartilham de algo tão específico, parece que algo bem especial existe entre eles todos. Me faz lembrar de alguns livros do Stephen King e desenhos que via quando era criança de jovens desajustados tentando superar os desafios da vida. Uma dica incrível essa! <3

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    Gosto quando o autor acerta na dose de cada gênero. Acho bem importante isso.
    Gostei bastante da capa também!

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  15. Oi, Catharina ^^
    Já fui resenhista no blog do Carlos e desde que soube que ele havia escrito uma obra quis poder ler, mas infelizmente não encontrei um local que vendesse ou muito menos em versão digital, só no site da editora e $69,90 é um preço muito salgado! Pelo visto vou demorar um pouco para ter a oportunidade de leitura, quem sabe quando o Carlos conseguir publicar digitalmente.
    Gosto demais de autores que conseguem retratar com realidade as situações da vida e as dificuldades que certas famílias tem. O lar desestruturado não é novidade para ninguém e faz parte do ser humano moderno não se prender a algo que não gosta ou tentar viver facilmente através de golpes, ou ainda acabar descontando suas frustrações em cima dos seus filhos que não tem nada haver.
    A capa do livro acho de uma simplicidade instigante que dá vontade de ver ser reimpresso, mas no formato HQ. <3
    Fiquei curioso para saber qual o destino que esses jovens procuraram para morar e como eles se conheceram que me é o mais importante e não vi ser mencionado em sua resenha, Catharina.
    Muito obrigado pela resenha e por apoiar a leitura nacional. ^^
    Abraços.

    ResponderExcluir
  16. Oii!
    Não conhecia esse livro, e achei a história bem diferente e que retrata histórias que estão nos jornais, situações difíceis de famílias e jovens, gostei de saber mais a respeito, e quem sabe eu não leia em breve!

    beijos!

    ResponderExcluir
  17. Oi tudo bem?
    Já conheço o livro, comecei a lê-lo mas acabei ainda não conseguindo chegar ao fim, por motivos de ser muito grande e acabar atrasando minhas leituras. Mas, assim como a sua resenha, as outras que li spre falaram muito bem.
    Parece ser uma excelente leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir

LAYOUT E PROGRAMAÇÃO POR SHAIRA FOTO E DESIGN
imagem-logo