Prisma Literário: Agosto 2017

Resenha: Identidade Roubada - Chevy Stevens

Sinopse: Era para ser um dia como outro qualquer na vida de Annie O’Sullivan. A corretora de imóveis levanta da cama com três objetivos: vender uma casa, fazer as pazes com a mãe e não se atrasar para o jantar com o namorado. Naquele domingo, aparecem poucas pessoas interessadas em visitar o imóvel. Quando Annie está prestes a ir embora, uma van estaciona diante da casa e um homem sorridente vem em sua direção. A corretora tem certeza de que será seu dia de sorte. Mas o inferno está apenas começando. Sequestrada por um psicopata, Annie fica presa durante um ano inteiro em um chalé nas montanhas, onde vive um pesadelo que deixará marcas profundas.







Identidade Roubada nos apresenta a história de Annie. Annie nos narra através de sessões de terapia com sua psicologa, não só o período que passou em cativeiro mas também as consequências e revelações desse caso.  Annie levava uma vida normal como corretora de imóveis numa pequena cidade e ao acordar pensando que seria apenas mais um dia, é surpreendida quando um homem elegante que aparentava ser o cliente ideal para a compra de uma casa, na verdade se mostra um psicopata calculista que a mantém presa num chalé.

Resenha: Os Homens Explicam Tudo Para Mim - Rebecca Solnit

Sinopse: Em seu ensaio icônico “Os Homens Explicam Tudo para Mim”, Rebecca Solnit foca seu olhar inquisitivo no tema dos direitos da mulher começando por nos contar um episódio cômico: um homem passou uma festa inteira falando de um livro que “ela deveria ler”, sem lhe dar chance de dizer que, na verdade, ela era a autora. A partir dessa situação, Rebecca vai debater o termo mansplaining, o fenômeno machista de homens assumirem que, independente do assunto, eles possuem mais conhecimento sobre o tema do que as mulheres, insistindo na explicação, quando muitas vezes a mulher tem mais domínio do que o próprio homem. Por meio dos seus melhores textos feministas, ensaios irônicos, indignados, poéticos e irrequietos, as diferentes manifestações de violência contra a mulher, que vão desde silenciamento à agressão física, violência e morte. Os Homens Explicam Tudo para Mim é uma exploração corajosa e incisiva de problemas que uma cultura patriarcal não reconhece, necessariamente, como problemas. Com graça e energia, e numa prosa belíssima e provocativa, Rebecca Solnit demonstra que é tanto uma figura fundamental do movimento feminista atual como uma pensadora radical e generosa.
*Livro cedido em parceria com a Editora Cultrix para divulgação.

Sabe aquele livro que você bate o olho e pensa "quero"? Foi exatamente o que aconteceu quando tive a oportunidade de folhear o livro na livraria antes mesmo de ter visto a notícia d elançamentos da editora Cultrix que é parceira do blog.

Rebecca Solnit nos narra o quanto as mulheres ainda em pleno século XXI é ignorada, seja em suas vontades, argumentos ou opiniões. Rebecca não só enfatiza que já conquistamos muito até aqui e devemos nos orgulhar disso, mas também o quanto ainda precisamos conquistar e o quanto ainda a mulher é vista como menos que o sexo masculino.

Precisamos Falar Sobre Clarissa Corrêa

Olá pessoas.
Como estão?
Mias uma vez trouxe essa coluna para apresentar à vocês mais uma autora da qual já li alguns livros e tive ótimas experiências e claro que queria compartilhar melhor essa experiência com vocês. Clarissa Côrrea é uma autora que escreve crônicas tocantes e fluídas. Todos os livros que li serviram para refletir bastante sobre diversos pontos na minha vida. 

Resenha: O Sol Também é Uma Estrela - Nicola Yoon

Sinopse: Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história. Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois. O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?


*Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro para divulgação.

O Sol Também é Uma Estrela nos apresenta dois protagonistas: Natasha, uma garota que não acredita em amor, para ela, tudo pode ser explicado através da ciência. E apesar de querer dar mais atenção a esse tipo de coisa, mão pode pois está preocupada com o seu futuro já que corre o risco de ser deportada dali a poucas horas. Enquanto isso, Daniel é o tipo de pessoa que acredita em Deus, destino e tudo oposto à ciência.

Últimos Filmes Assistidos #38

Olá pessoas.
Como estão?
Eu ainda não estou sabendo lidar com o fim das férias e por isso tenho tentado ver filmes para me distrair hehe. É sempre bom tentar conciliar os estudos e o trabalho com alguns filminhos e umas séries, então hoje vim trazer algumas dicas variadas de filmes para os cinéfolos de plantão.

Resenha: Duna - Frank Herbert

Sinopse: A vida do jovem Paul Atreides está prestes a mudar radicalmente. Após a visita de uma mulher misteriosa, ele é obrigado a deixar seu planeta natal para sobreviver ao ambiente árido e severo de Arrakis, o Planeta Deserto. Envolvido numa intrincada teia política e religiosa, Paul divide-se entre as obrigações de herdeiro e seu treinamento nas doutrinas secretas de uma antiga irmandade, que vê nele a esperança de realização de um plano urdido há séculos. Ecos de profecias ancestrais também o cercam entre os nativos de Arrakis. Seria ele o eleito que tornaria viáveis seus sonhos e planos ocultos? Ao lado das trilogias Fundação, de Isaac Asimov, e O Senhor dos Anéis, de J. R. R. Tolkien, Duna é considerada uma das maiores obras de fantasia e ficção científica de todos os tempos. Um premiado best-seller já levado às telas de cinema pelas mãos do consagrado diretor David Lynch.

*Livro cedido em parceria com a Editora Aleph para divulgação.

Frank Herbert, autor da grande serie de livros Duna, tem a primeira edição da serie relançada 50 anos após o lançamento de sua primeira edição, com uma arte de capa fantástica e historia cativante, essa obra atemporal retorna para uma nova geração poder conhecer essa consagrada obra que lhe faz sentir como se lesse um livro sobre a terra-media de Tolkien.

5 Graphic Novels com Temas Sensíveis e Tocantes

Olá pessoas.
Como estão?
Eu sempre gostei muito de ler graphic novels mas infelizmente não faço o tanto quanto gostaria, ainda assim, tenho algumas que se destacam na minha estante e que gostaria de falar sobre com vocês. Estou tentando inserir mais na minha rotina de leitura e conforme eu for lendo, com certeza trarei aqui para vocês. Quem lê sabe o quão gostoso é, quem não leu, deveria tentar.

Resenha: Não Era Você que eu Esperava - Fabien Toulmé

Sinopse: Como lidar com uma filha com deficiência? Nesta graphic novel autobiográfica, Fabien Toulmé fala com emoção, humor e humildade sobre um encontro inesperado de um pai com sua filha que possui Síndrome de Down. O casal enfrenta o nascimento de uma criança especial. É como uma tempestade inesperada, um furacão. Quando a menina nasce com a síndrome, até então não diagnosticada, a vida de Fabien desmorona. Indo da fúria à rejeição, da aceitação ao amor, o autor fala sobre a descoberta de como é ser diferente.
*Livro cedido em parceria com a Editora Nemo para divulgação. 







Fabien narra aqui sua própria história, ou melhor, uma parte de sua vida que começou com o nascimento de sua segunda filha, Júlia, portadora da Trissomia 21. Fabien nos conta com uma sinceridade tão forte que em alguns momentos, você se sente quase que como um amigo que está lendo uma carta escrita exclusivamente para você.

Resenha: Simplesmente Acontece - Cecelia Ahern

Sinopse: Você acha que é possível existir amizade verdadeira entre um homem e uma mulher? O que acontece quando duas pessoas que foram feitas uma para a outra simplesmente não conseguem ficar juntas? Desde crianças, Rosie e Alex viviam juntos. Todo mundo achava que eles tinham nascido para ser um casal. Todo mundo menos eles mesmos. Grandes amigos desde criança, eles se separaram na adolescência, quando Alex se mudou com sua família de Dublin para os Estados Unidos. Os dois não conseguiram mais se encontrar, mas, através dos anos, a amizade foi mantida através de e-mails, mensagens de textos, cartas, cartões-postais... Ele se tornou um cirurgião renomado... Ela continua correndo atrás do sonho de trabalhar em um hotel luxuoso. Os desencontros, as circunstâncias e uma absurda falta de sorte os mantiveram longe um do outro – até agora. Mesmo sofrendo com a distância, os dois aprenderam a viver um sem o outro. Só que o destino gosta de se divertir, e já mostrou que a história deles não termina assim, de maneira tão simples. Resta saber se eles vão ter coragem de apostar tudo, inclusive a própria amizade que os une, num amor para a vida inteira. Que tipo de surpresa o destino reserva para eles desta vez? Cecelia Ahern nos presenteia com outra de suas histórias de amor mais do que possíveis, mas não por isso menos mágicas... Os personagens de Simplesmente Acontece são cativantes e supercomuns – e é justamente por isso que torcemos tanto para que sejam felizes. As lições deste livro? A vida passa rápido, e alguns erros, mesmo que pareçam bobos, podem carregar você para longe da felicidade.
Simplesmente Acontece é um livro que narra a trajetória ao longo dos anos de dois amigos: Rosie e Alex. Ambos se conhecem e são melhores amigos desde a infância. Podemos acompanhar não só a amizade deles como a vida no geral por meio de e-mails, cartas, bilhetes e mensagens. Ao chegar da adolescência, ambos passam a traçar caminhos diferentes por acontecimentos na vida, tanto esperados quanto inesperados e o que tentam manter no meio disso tudo, é a amizade que construíram ao longo dos anos.

Leituras do Mês de Julho

Olá pessoas.
Para nossa tristeza, agosto chegou e as férias acabaram. Mas foi ótimo enquanto durou pois consegui colocar algumas leituras em dia, lendo livros que queria há algum tempo, livros que estavam parados na estante e como sempre, maravilhosas experiências.

Resenha: Confissões de um Adolescente Depressivo - Kevin Breel

Sinopse: Aos 19 anos, Kevin Breel tornou-se um fenômeno mundial com sua TED Talk. O mundo nunca tinha visto um garoto dessa idade falar sobre um tema tão pesado quanto a depressão suicida e com tamanha leveza, inteligência e consciência. Ele conta como um adolescente saudável e supostamente feliz, passou a lutar diariamente contra a depressão e o desejo de se matar. Este livro é um guia para sobreviver à depressão ou entender melhor quem a enfrenta na adolescência, escrito por alguém que atravessou a escuridão e agora lança mão do seu estilo único para trazer luz e esperança à vida de milhões de jovens e adolescentes.
*Livro cedido em parceria com a Editora Seoman para divulgação.







Confissões de um Adolescente Depressivo é a história do próprio autor quando passou por momentos de extremamente complicados durante a adolescência, e como o próprio título já diz, desenvolveu uma depressão. Eu até então não tinha ouvido falar do autor mas logo percebi que é pessoa influente e fiquei curiosa para saber mais sobre, ainda mais depois de saber pelos períodos tenso que passou.

Resenha: À Procura de Audrey - Sophie Kinsella

Sinopse: Audrey, 14 anos, leva uma vida relativamente comum, até que começa a sofrer bullying na escola. Aos poucos, a menina perde completamente a vontade de estudar e conhecer novas pessoas. Sem coragem de sair de casa e escondida por um par de óculos escuros, a luz parece ter mesmo sumido de sua vida. Até que ela encontra Linus e aprende uma valiosa lição: mesmo perdida, uma pessoa pode encontrar o amor.
*Livro cedido em parceria com a Editora Galera Record para divulgação. 











Audrey, após passar por episódios de bullying na escola passa a ter certas reações psíquicas por conta da pressão que sofria. A coisa se agravou tanto que foi diagnosticada com fobia social, não conseguindo mais sair de casa e preferencialmente, estar sempre de óculos escuros além de preferir o escuro a luz. Sua mãe está cada vez mais preocupada com o irmão de Audrey que só fica o dia todo jogando, provocando grandes surtos e brigas entre ele e a mãe.
LAYOUT E PROGRAMAÇÃO POR SHAIRA FOTO E DESIGN
imagem-logo