Prisma Literário: Resenha: Meu Jeito Certo de Fazer Tudo Errado - Klara Castanho e Luiza Trigo

Resenha: Meu Jeito Certo de Fazer Tudo Errado - Klara Castanho e Luiza Trigo

Sinopse: Em 2014, na Bienal do Livro de São Paulo, Klara Castanho foi pedir um autógrafo para Luiza Trigo, que estava lançando seu novo livro. Desse encontro nasceu uma amizade. Um ano depois, inquieta e cheia de ideias, Klara pediu ajuda de Luiza com o conteúdo de um programa jovem de entrevistas que planejava fazer na internet, baseado no que via no dia a dia. Depois de trabalhar um pouco no que Klara havia escrito, Luiza sugeriu: “Que tal pegarmos esses textos e transformarmos em um livro?”. Klara adorou. Assim surgiu a história de Giovana, uma garota que acaba de se mudar com a família para São Paulo e que, de quebra, precisa encarar os dilemas da adolescência. Obedecer sempre aos pais controladores ou se aventurar em busca de independência? Ignorar suas convicções para andar com o grupinho popular do colégio, ou isolar-se com a amiga tímida e solitária? Viver um grande amor e perder o amigo, ou contentar-se com a friendzone? O resultado disso tudo são situações e personagens coloridos e autênticos, já que suas dúvidas, erros e acertos foram inspirados nas vivências das próprias autoras. E isso mostra um pouco do motivo pelo qual elas compartilham a paixão pela leitura: com ficção podemos exprimir grandes verdades.
*Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro para divulgação.

Giovana é uma adolescente que acaba de se mudar para São Paulo e irá começar o Ensino Médio. Assim, dilema, dúvidas e a nova fase da adolescência estão ai para fazer Giovana refletir cada vez mais sobre quem é quem quer ser. Na nova escola, conhece uma amiga que assim como ela, gosta muito de ler e logo as duas passam a conversar mais, porém, Giovana começa a fazer amizade com uma galera mais popular, tendo que escolher entre essa galera e sua nova amiga.

As autoras narram o descobrimento da adolescência, desde amizades até novas experiências como pegar transporte publico sozinha. Além de tudo isso, terá que lidar com a nova paixão por Henrique, um dos membros da galera mais popular que ela está conhecendo, e apesar de Gigi achar que não tem chances com o garoto, logo ela se surpreende com as investidas dele.

Narrado em primeira pessoa, temos uma leitura super gostosa e bem construída que descreve muito bem a fase sobre experimentar coisas novas, sobre ter pais mandões e não saber lidar com eles quando se quer experimentar tudo que o mundo te oferece. Ao longo da leitura, percebemos o quanto a protagonista cresce e aprende fazendo ou deixando de fazer aquilo que tem vontade e é impossível a maioria das adolescentes não se identificar com Gigi já que é uma história tão real ainda mais ambientada em São Paulo, destacando várias partes legais da cidade.

A maioria dos personagens secundários não me conquistaram por quase impor como Gigi deveria ser, e realmente isso é um reflexo da vida real. É muito difícil se encaixar em uma roda quando não se há aceitações de coisas incomuns, o repeito mutuo precisa ser trabalhado e esse livro é um belo exemplo disso. Ao longo da vida, quando crescemos, vamos querer experimentar muitas coisas como também não vamos e é muito ruim quando experimentamos por pressão e até mesmo passar a usar tais coisas por medo de se sentir de fora já que os outros não sabem lidar com pessoas de gostos diferentes.

A fras“Eu sou livre. Tu és livre. Viva à livraria” é perfeita para caracterizar esse livro e o mundo no geral onde vivemos. Um exemplo é a bebida: você não precisa beber para se sentir parte de algo ou pressionar os outros a beberem como você, assim como beber não te faz um adolescente pior ou melhor. Devemos fazer aquilo que temos vontade desde que não prejudique ninguém, somos livres para sermos o que quiser e essa é a principal lição que devemos tirar dessa leitura.

A edição está a coisa mais lindinha desse mundo. A capa já chama a então desde o começo por ser tão bem feita e singela. Por dentro, temos ilustrações dos looks do dia a dia de Gigi e outras figuras desenhadas que tem a ver com o capítulo. São capítulos rápidos e quando você se dá conta, já passou da metade do livro. Uma leitura recomendada para todas as adolescentes que ainda não se acharam e não sabem como lidar com a nova fase que se inicia.

18 comentários:

  1. eu ja vi varias pessoas comentando sobre esse livro e a opiniao foi que nem a sua, por mais que eu tb ache a capa uma gracinha e vejo resenhas positivas sobre ela, eu nao tenho mt a curiosidade de ler o livro, nao se eu comprar pelo menos..

    perolasdelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Eu ainda tenho dúvidas quanto a ler este livro ou não, gosto de certa forma da temática, mas ao mesmo tempo o universo me deixa em dúvidas. Depois de ler a sua resenha, fiquei mais em dúvida ainda, pois tem aspectos positivos e outros nem tanto rsrs.
    Vou pensar a respeito, mas concordo com a importância deste tema entre as adolescentes.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Pena que parte significativa dos personagens secundários não te cativaram, vi no livro uma história típica adolescente e capaz de conquistar esse público.

    ResponderExcluir
  4. AHHHHH deve ser uma leitura leve e gostosa <3
    Apesar dos personagens secundários não ter te agradado tanto.
    Daria uma chance para a leitura sim

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Apesar de não ser um tipo de leitura que me agrade, eu gostei muito da sua dica, pois minha filha tem 16 anos e ama muito este tipo de livro.
    Obrigada pela dica.
    Beijo
    Cássia

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Gosto de livros juvenis, fico nostalgizando, lembrando de uma época minha que não volta mais. rsrs
    Escola, primeiro beijo, primeira experiencias. É o tipo de livro que indicaria para jovens de 15 anos e mais um pouco. :)
    Gostei da dica.
    Abs
    Nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Eu já vi algumas pessoas comentando sobre esse livro e a opinião foi bem parecida com a sua, por mais que eu ache a capa uma fofura e vejo resenhas positivas sobre ele, mas eu não sinto vontade de lê-lo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. O melhor disso tudo é que esse livro conta a hostoria de uma adolescente e por acaso a autora e adolescente! E isso (eu acho) ajidou muito a escrita... isso que eu mais gosto, se eu passar na parceria solicito ele kkk!

    Blog: http:// infinitoparticulardoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Apesar de não ser o tipo de leitura que costumo fazer, achei muito bacana a proposta e também o que você disse, de que ele traz uma mensagem de não forçarmos as pessoas a serem quem não são ou fazerem o que não querem. Não pretendo lê-lo por enquanto, mas sei para quem dar de presente.

    Gostei da resenha, guria.

    ;*

    ResponderExcluir
  10. Oi, Cat!
    Eu amei a sua resenha e o livro parece ser bem fiel a fase da adolescência pela forma que você falou. Por ter lido um romance adolescente há pouco tempo, vou passar a dica, mas anotarei o nome para um outro momento <3

    ResponderExcluir
  11. Olá, esse livro parece ter um enredo bem gostosinho e com um temática legal além de ser ambientado na minha cidade *-* Sem duvida pretendo lê-lo assim que tiver uma chance.

    Meu Mundo, Meu Estilo

    ResponderExcluir
  12. Cath, como sempre adorei a sua resenha.
    Mas desta vez o livro não faz muito o meu estilo, eu já imaginava que teria uma pegada mais adolescente e quis vir aqui confirmar isso.
    Infelizmente não vou adicioná-lo na minha lista infinita de futuras leituras :(

    ResponderExcluir
  13. Também amei essa leitura <3 Achei a história de Nana um amorzinho, é bem clichê mas gosto de como foi abordado de forma leve.

    ResponderExcluir
  14. oi, Cath... interessante a proposta do livro para o publico adolescente, mas por nao rolar identificação com os personagens e a trama, não faria essa leitura... bonitinha a capa, mas nao é muito meu estilo preferido num livro...
    bjs...

    ResponderExcluir
  15. Não sei se é por nunca ter feito questão de andar com a galera popular, mas felizmente não tive isso das pessoas quererem me impor como eu deveria ser. O livro não chamou minha atenção porque já passei muito da adolescência, mas deve ser mesmo bem legal para quem está vivendo isso agora.

    ResponderExcluir
  16. Não é um tipo de leitura que eu fique agitada para ler mas por ser uma leitura simples e leve penso que seria ótima entre uma ressaca e outra, irei colocar na lista, obrigada pela dica.

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Adorei a resenha! A obra parece ser um tanto clichê por abordar esses temas mais adolescentes. Porém, creio que é bem desenvolvida e a mensagem da qual podemos tirar dessa leitura de que somos livres para fazer o que nos faz bem, desde que não prejudique o outro me deixou com os olhos brilhando. Espero poder fazer o mais breve possível tal leitura.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Eu quase solicitei esse livro, porque imaginei que seria uma leitura agradável, mas apesar de gostar de histórias assim acabei deixando passar esse livro, porque no momento não quero algo assim, sabe? Mas gostei bastante de conferir suas impressões.

    Beijos :*

    ResponderExcluir

LAYOUT E PROGRAMAÇÃO POR SHAIRA FOTO E DESIGN
imagem-logo