Prisma Literário: Resenha: Achados & Perdidos - Brooke Davis

Resenha: Achados & Perdidos - Brooke Davis

Sinopse: Millie Bird é uma garotinha de apenas 7 anos que já sabe muita coisa. Ela já descobriu que todos nós um dia vamos morrer. Em seu Livro das Coisas Mortas, ela registra tudo o que não existe mais. No número 28 ela escreveu “Meu Pai". Millie descobriu também, da pior forma possível, que um dia as pessoas simplesmente vão embora, pois a mãe dela, abalada com a morte do marido, a abandona numa grande loja de departamentos. Ela só não está triste porque conheceu Karl, o Digitador, um senhor de 87 anos que costumava digitar com os próprios dedos frases românticas na pele macia de sua mulher. Mas, agora que ela se foi, ele digita as palavras no ar enquanto fala. Ele foi colocado pelo filho em uma casa de repouso, porém, em um momento de clareza e êxtase, ele escapa, tornando-se então um fugitivo. Agatha Pantha é uma senhora de 82 anos que mora na casa em frente à de Millie e que não sai mais, nem conversa com ninguém, há sete anos. Desde que o marido morreu, ela passou a viver num mundinho só dela. Agatha preenche o silêncio gritando, pela janela, com as pessoas que passam na rua, assistindo à estática na televisão e anotando em seu diário tudo o que faz. Mas, quando descobre que a mãe de Millie desapareceu, ela decide que vai ajudar a menina a encontrá-la. Então, a adorável garotinha, o velhinho aventureiro e a senhorinha rabugenta partem em uma busca repleta de confusões e ensinamentos, que vai revelar muito mais do que eles imaginam encontrar.
*Livro cedido em parceria com a Editora Record para divulgação. 

Millie é uma garotinha de 7 anos que após a morte do pai, viu que sua mãe perdeu o sentido de viver e tornou-se uma pessoa estranha, até que um dia leva Millie para um canto deixando-a lá e diz que já volta, porém, sua mãe não volta e Millie até sabe o caminho de casa mas quer obedecer as ordens da mãe. É uma criança muito peculiar e pensativa, e tem um livro onde escreve sobre todas as coisas mortas que se depara. Durante o tempo que está perdida da sua mãe, ela conhece dois idosos que a ajudam muito.

É  o tipo de leitura que te faz pensar e até mesmo ficar confuso em alguns momento por ser tão diferente de tudo que leu, pelo menos foi o que aconteceu comigo, fazendo com que demorasse um bom tempo para formar uma opinião sobre o livro. Os personagens são muito bem construídos, principalmente Millie com suas reflexões e ideias que quebra tabus e nos faz querer conhecê-la na vida real.

O livro é narrado em terceira pessoa por Millie, Karl e Agatha. Todos com algum questionamento sobre a própria existência e o mundo em si, muitas vezes colocado nas entrelinhas então não é um livro fácil de ser lido, exige atenção e mente aberta, sinto que se tivesse lido com mais preparação, teria aproveitado muito mais a leitura.

Karl para mim foi o personagem mais cativante e marcante por inúmeros motivos que não vou citar aqui pois acho que tiraria a graça da história, mas para mim foi um personagem que gostei de acompanhar, conhecer e descobrir mais sobre sua vida e personalidade. Mas claro que foi esclarecedor poder ler sobre as buscas de nossas trajetórias e também as perdas. A autora também faz questão de nos mostrar como o idoso e a criança tem em comum e quais as diferenças, como as falhas, dificuldades e acertos fazem parte da vida de todos.

No geral, é uma leitura que indico sim mas não para qualquer pessoa e não para qualquer momento de sua vida. Como eu disse acima, é algo completamente diferente do que eu esperava e aconselho á todos a terem muita atenção para entender a essência e as mensagens que a autora quer passar nessa narrativa tão melancolica que pode te fazer rir muitas vezes mas principalmente te fazer chorar.

13 comentários:

  1. Hey, Catharina!

    Há muito tempo que não tenho ânimo para ler livros que fazem chorar. Já pela sinopse eu sabia que choraria, por isso nem solicitei esse livro.. rs.

    Fico feliz em saber que não estava errada.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá.
    Há muito tempo quero ler esse livro. Sua resenha ficou perfeita.
    Essa dica está mais que anotada.
    Amei.
    Beijos.

    meumundosecreto

    ResponderExcluir
  3. Nossa, parece ser muito diferente. Eu gostei bastante e fiquei um tanto curiosa. O tema parede ser bem reflexivo e isto é muito bom. Ótima resenha.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Eu vi a resenha desse livro em outro blog e gostei muito, já anotei e vou comprar para minhas sobrinhas, pois acho válido tratar dessa temática junto as crianças. Mas, primeiro, logicamente, preciso lê-lo.

    ResponderExcluir
  5. Eu queria muito ter gostado desse livro, mas confesso que achei a narrativa enjoada e um pouco arrastada. Não foi nada do que eu estava esperando.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Catharina!
    Que trama tensa! Realmente é muito complicado lidar com a mortalidade, tanto nossa, quanto de quem amamos. Eu não sei lidar muito bem com isso e, certamente, iria chorar com essa leitura.
    A premissa me lembrou a animação Up. Já assistiu?
    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  7. Olá

    Gostei muito da premissa do livro e das suas impressões sobre a obra. Espero ler em breve.

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu gosto muito de histórias que os personagens conseguem cativar e marcar tanto o leitor. Parece ser um livro maravilhoso, que merece ser apreciado. Pretendo ler sim e formular minhas ideias!

    ResponderExcluir
  9. Já tinha visto esse livro por ai, mas não sabia do que se tratava. Gostei bastante do que você ressaltou, de toda a sensibilidade que o livro tem, mas nesse momento, não leria (não quero chorar agora rsrs) Mas com certeza será uma leitura que eu farei. Beijão

    ResponderExcluir
  10. Talvez seja um problema comigo, mas me senti mais perdida e largada que a protagonista. Não consegui me emocionar, fiquei frustrada com toda a situação inicial e ai não tive uma boa experiência de leitura.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  11. Olá, eu não conhecia o livro e pela sua resenha fiquei mega curiosa para lê-lo, parece ser bem diferente mesmo e como você disse melancólico *-* Dica anotada.

    http://meumundo-meuestilo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Apesar de narrações em terceira pessoa intercaladas, acredito que eu não leria esse livro no momento. Não estou com cabeça e como você disse que necessita-se bastante atenção ao ler, minha cabeça está tão cheia que acho que eu ficaria perdido.

    ResponderExcluir
  13. Oie, tudo bem? Assim como você penso que o livro não é pra ler lido em qualquer momento e isso que eu nem li ainda. Acho que não estou no momento certo, vou aguardar um pouco e quem sabe em breve eu leia.

    ResponderExcluir

LAYOUT E PROGRAMAÇÃO POR SHAIRA FOTO E DESIGN
imagem-logo