Prisma Literário: Livro Empoderadores

Livro Empoderadores


Olá pessoas. Como estão?
Hoje vim falar sobre livros, é claro, porém, de um tema que é um tanto polêmico hoje em dia e que gera bastante divergências principalmente entre os jovens. Eu já devo ter deixado claro em alguns posts por aqui que me considero uma pessoa feminista, porém, o feminismo é visto de uma forma totalmente diferente do que realmente é, então primeiramente, eu não quero o fim dos homens, nem os odeio e muito menos quero ser acima deles ou acho que todo homem é um possível estuprador. É muito complicado quando uma pessoa pergunta se você é feminista, pois dependendo da sua respostas, ela automaticamente irá criar impressões de você que podem ou não vir a ser corretas, por isso eu sempre respondo: "Depende do que você entende como feminismo". Eu apenas gosto de apoiar causas onde homens e mulheres são respeitados igualmente e isso não deveria ter um nome, deveria ser algo totalmente normal e claro na cabeça de todos, como não é, acaba existindo o termo "feminismo" e o "machismo". Enfim, hoje vim mostrar alguns livros que li e que conseguiram reforçar a minha opinião sobre diversas coisas, alguma hora eu provavelmente irei fazer um post explicando melhor minha posição nisso tudo mas por ora, vamos ver os livrinhos aqui ;)


Sinopse: A vida de Marisa é regida pelo controle. Seja à frente do seu trabalho ou da vida dos filhos, ela é racional, mantendo-se sempre fria, um ser à parte das banalidades, cuja única preocupação é ser um exemplo. Olga é sua antítese. Sentimentos à flor da pele, dor flagelando a carne, pensamentos embaçados pelo esquecimento proporcionado pelo álcool. Sozinha, preocupa-se em apenas ser, em um mundo cercado por fatos que não reconhece mais como seus. Enquanto isso, Ana e Verônica esbarram com o acaso. Duas senhoras solitárias, vizinhas e antagônicas. Será que um dia alguém acharia que poderiam viver em paz? Mais ainda, será que poderiam se apaixonar? Duas jovens livres e independentes. O que as impede de ficar juntas? Mulheres que não sabem chorar é mais que uma história de amor entre iguais. Junto a estas personagens tão humanas, o leitor vê-se despido dos preconceitos, pudores e medos. Ora crua, ora poética, a trama nos obriga a enfrentar o espelho e se ver como nunca imaginou antes. Pois ao mergulhar neste romance, o que fará você pensar não é a forma como vê o amor, mas sim a forma com que ele se volta em sua direção. Esteja preparado.
Esse livro é baseado em histórias reais e a autora consegue nos dar tanto tapa na cara e nos fazer chorar de uma forma que ao terminar a leitura, você fica meia hora refletindo sobre aquilo, refletindo sobre quantas mulheres são violentadas e quantas mulheres deixam de ser quem é por medo do que os outros irão pensar, não só mulheres como homens. É um livro muito singelo e ao mesmo tempo extremamente forte que vai te fazer refletir, então o leia de cabeça aberta.

Sinopse: Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: ‘Você apoia o terrorismo!’”. Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações e foi musicado por Beyoncé.
Bom, sabe quando você termina um livro e tem vontade de comprar uns cinquenta exemplares e sair distribuindo na rua e dando aos seus amigos? Pois é. Esse é um livro que você lê em 10 minutinhos mas que reflete umas duas horas e leva para vida inteira. Sério, é um livro que destaca como o machismo faz mal não só as mulheres mas á todos e explica de modo geral o porquê deveríamos aderir ao movimento e o que ele prega realmente. Sério, é um livrinho sensacional.

Sinopse: Este clássico da literatura feminista foi publicado originalmente em 1892, mas continua atual em suas questões. Escrito pela norte-americana Charlotte Perkins Gilman, ele narra, em primeira pessoa, a história de uma mulher forçada ao confinamento por seu marido e médico, que pretende curá-la de uma depressão nervosa passageira. Proibida de fazer qualquer esforço físico e mental, a protagonista fica obcecada pela estampa do papel de parede do seu quarto e acaba enlouquecendo de vez. Charlotte Perkins Gilman participou ativamente da luta pelos direitos das mulheres em sua época e é a autora do clássico tratado Women and Economics, uma das bíblias no movimento feminista. Esta edição de O papel de parede amarelo, que chega às livrarias pela José Olympio, traz prefácio da filósofa Marcia Tiburi.

Esse livro já tem uma pegada mais diferente, foi uma leitura extremamente rápida já que é um livro fino e pequeno, porém, é algo que exige uma atenção bem maior e tem até posfácio que eu recomendo para quem assim como eu, não entendeu totalmente a leitura. Depois de terminar, eu li o posfácio e as coisas deram uma clareada e fiquei refletindo um bom tempo sobre esse livro, pois nos mostra um pouco sobre a histeria, quando ainda era "novidade" e uma mulher no auge de sua histeria que era ignorada pelo marido. Apesar do marido se mostrar muito amável, é visível como ele a acha "tolinha" e sempre impõe que a mulher deve ficar em casa descansando apesar de essa não ser a vontade da mulher, ela sente que deve trabalhar e fazer algo para sair da depressão que está passando. Enfim, é uma leitura difícil e extremamente interessante para debater o assunto.

Sinopse: Em 2014, a ilustradora Carol Rossetti começou a desenhar mulheres diversas para testar seus lápis de cor. Nunca poderia imaginar que suas criações despretensiosas ganhariam o mundo e iriam viralizar na internet a ponto de se tornarem matéria na CNN. Com um traço característico e frases inspiradoras, Carol quebrou tabus e espalhou uma mensagem que ecoou em mulheres do mundo todo: somos fortes, merecedoras de respeito e especiais do jeito que somos, independentemente de opiniões e julgamentos alheios. Agora, essa mensagem ganha o formato de livro e inclui textos sobre os temas centrais abordados em suas ilustrações, como corpo, estilo, identidade, relacionamentos e superação. “Existem mulheres negras, brancas, morenas, latinas, asiáticas, indianas, indígenas. Existem engenheiras, donas de casa, prostitutas, senadoras, artistas, executivas, atrizes. Há mulheres cegas, surdas, mudas. Mulheres bipolares, deprimidas, ansiosas. Existem heterossexuais, lésbicas, bissexuais, arromânticas, pansexuais, assexuais. Mulheres cristãs, ateias, budistas, islâmicas. Há mulheres que não são ativistas, que nunca ouviram falar em feminismo, que nunca discutiram racismo. Mulheres que lutam de formas diferentes, a partir de ideias que não conhecemos. Existem mulheres que têm vergonha de compartilhar suas escolhas por medo de serem julgadas. E mulheres que discordam de tudo isso que eu disse até aqui. Cada uma tem sua própria história, e acredito que todas elas merecem ser ouvidas e representadas. Minha abordagem será abrangente, convidando todos os que dividem comigo essa ideia de liberdade a celebrar a diversidade do ser humano.
 Esse é um livro de ilustrações que também quis comprar para presentear muitas pessoas. O livro nos faz sorrir, nos sentir feliz e bem exatamente do jeito que somos, nos faz querer mudar o mundo e mostrar á todos que se o fulano quiser ser assim, ele não é mais ou menos por isso e que cada um deve respeitar o próximo independente de suas escolhas, origens e sexualidade. As ilustrações são lindas demais e muito bem feitas, todas com uma frase que te fará repensar certas atitudes e é impossível não se identificar com alguma.


Sinopse: Toda mulher já se sentiu insegura na hora de sair sozinha na rua. O risco de ser abordada, perseguida ou assediada é uma realidade. Mas, um dia, uma moça chamada Babi Souza teve uma ideia simples e revolucionária: da próxima vez em que você estiver sozinha, olhe para os lados. Pode ter outra mulher andando na mesma direção. Por que não vão juntas? Logo, o movimento Vamos Juntas? conquistou moças em todo o Brasil, se tornando um símbolo de união feminina e feminismo, na defesa por direitos iguais entre homens e mulheres. Aos poucos, muitas mulheres mudaram sua forma de enxergar o dia a dia e a moça ao lado. Além de dados sobre o feminismo, que mostram como ainda há tanto a ser conquistado, este guia traz relatos de mulheres que aprenderam, junto ao Vamos Juntas?, a enxergar companheiras umas nas outras. A se unir, ao invés de rivalizar.
Esse é um livro foi inspirado na página Vamos Juntas? e contamos com diversos depoimentos e dicas sobre feminismo, o que é, do que se trata e como pessoas são muitas vezes atingidas pelo machismo em geral. Foi uma opção maravilhosa para ler no ônibus e se sentir convidada a fazer parte do movimento, a ajudar outras mulheres e nunca julgá-las independente de suas atitudes e escolhas. Um livro que é só amor.

Esses são alguns dos livros que passam de alguma forma a mensagem sobre igualdade e justiça, livros que provavelmente serão bons para aqueles que ainda não sabem o verdadeiro significado sobre o movimento feminista. Espero que tenham gostado do post e refletido sobre o assunto e por favor, não deixem de comentar a opinião de vocês e claro, me contem se já leram ou querem ler algum dos citados. Até maaaais ;)

38 comentários:

  1. Da lista eu só li "Sejamos todos feministas" e gostei muito! Só não conhecia "Mulheres não sabem chorar", gostei da sinopse, vou procurar para ler. Ouço comentários positivos sobre "O papel de parede amarelo", mas sobre como é, tá na lista de leituras da vida. ♥
    Tudo que Motiva

    ResponderExcluir
  2. Ola
    Já li os livros que vc apresentou no post e o único que gostei mesmo foi o papel de parede amarelo. Mas isso é opinião pessoal minha, sua lista tem ótimas dicas.
    Bj

    ResponderExcluir
  3. Ola
    Já li os livros que vc apresentou no post e o único que gostei mesmo foi o papel de parede amarelo. Mas isso é opinião pessoal minha, sua lista tem ótimas dicas.
    Bj

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Ainda não pude ler nenhum dos livros, tenho vontade de conhecer O Papel de Parede Amarelo, e o Mulheres. Sobre o assunto 'feminismo' é uma longa história, e complexa também, mas digamos que minha opinião está mais próxima da sua, mas diferente das minhas amigas feministas.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  5. Quanto amor nesse post <3 infelizmente não tive a oportunidade de ler essas preciosidades, mas já tinha ouvido falar da maioria desses livros, realmente são muito bons! Adorei as dicas!

    www.leitorasvorazes.com.br

    ResponderExcluir
  6. Hey, Catharina!

    Eu não gosto desse tipo de literatura, então nem me atrevo a ler, pois sei que não será proveitosa pra mim. :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    É bem difícil ser aceito por qualquer coisa hoje em dia. Tudo que você fala, sempre vai ter alguém pra discordar e te crucificar... Sociedade o nome.
    Já ouvi falar de alguns livros que você citou, porém não li nenhum ainda! Enfim, espero que um dia possamos viver em um mundo legal, né? =D
    Ótimo post! Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Achei bem interessante conhecer alguns dos títulos que trazem de alguma forma essa igualdade entre homens e mulheres, assim como o senso de justiça em relação a algumas atitudes. Sou a favor do feminismo que você explicitou aqui e também acredito que isso deveria estar dentro da cabeça de todos para que os termos feminismo e machismo não tenham que ser utilizados. Basta ter uma palavra em mente: Respeito.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Ao longo do mês eu venho lendo o Mulheres que não sabem chorar, sou fã da autora e esse é mais um excelente livro. Mulheres também é ótimo, eu tenho aqui e sempre dou uma olhadinha nas ilustrações. Também quero ler o Vamos juntas?

    ResponderExcluir
  10. Olá Cathi, muito legal esse post, dos livros citados eu li O papel de parede amarelo, Mulheres e Vamos juntas, quero muito ler Sejamos todos feministas. Bjkas

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    Muito legal o seu post, um tema bem polêmico o feminismo, complicado.
    Quanto as suas dicas, não li nenhum dos livros e para te falar a verdade, nenhum deles me chamou a atenção,por não serem o meu tipo de leitura

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  12. Oie, tudo bem? Gostei da sua postagem, mas para ser honesta contigo... Nenhum desses livros me interessou, mas é uma ótima dica para quem gosta!

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Mulheres que não sabem chorar é lindo...
    Amei a dica, acho que muitas pessoas vão gostar.
    Beijos.

    meumundosecreto

    ResponderExcluir
  14. Não li nenhum dessa lista, e nem conhecia...
    Por muitos motivos, não me considero feminista. Muita gente fala que eu sou radical quando digo que tanto feminismo quanto machismo são coisas ruins, porque são dois extremos, mas é assim que eu vejo as coisas... outro ponto, é que grande parte das feministas (senão todas) são abortistas, e eu não posso me colocar em um grupo que demonstra um pensamento tão forte diferente do meu. Mas é claro que, como mulher, concordo com muitos pontos do movimento, afinal, se não fosse pelas feministas do passado, não estaríamos aqui - e usando calças, hahahah.
    Ótimo post!
    Beijinho :*

    Layane Machado // Blog Starbooks

    ResponderExcluir
  15. Bem interessante o seu post, fez pensar, eu não sei bem qual visão ter sobre o tema, não me considero uma feminista mas também não curto muito o machismo, algumas coisas eu não concordo da maneira que é. Mas isso e questão de opinião né?? Adorei.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Hoje em dia o poder feminista está se destacando cada vez mais. Fui educado e aprendi com o tempo que todos somos iguais. Não importa se é homem, mulher, gay ou negro! Todos temos livre e espontâneo arbítrio e isso não podemos tirar de ninguém.

    Ótima postagem.
    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Eu tenho lido bastante livros com a mensagem empoderadora e já tenho alguns da sua lista. É muito bom encontrar pessoas com a mesma ideologia <3

    Beijos
    http://www.breakingfree.blog.br/

    ResponderExcluir
  18. Olá,

    Mesmo não sendo um tema que leio com frequência, acho bem interessante e dar para refletir sobre coisas muito importante. Dos livros citados o único que li foi Mulheres que não sabem chorar, e foi uma experiência única, eu gostei muito da leitura.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Olá, adorei o post e as dicas de livros! infelizmente não tive a oportunidade de ler todos os livros citados.

    beijos
    https://blogparadaliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oiii lindinha, como vai?
    Menina quanta lindeza em uma postagem só, confesso que fiquei completamente apaixonada por todos e ainda não tive oportunidade de ler, mas quero com toda certeza e adorei as dicas.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  21. Ola Cat ótima postagem, estou com o livro da Lilian para ler e sempre leio muitos elogios a sua escrita, O Papel de parede amarelo está em minha lista de desejados pela linda história . Os demais ainda não li, pretendo ler em breve. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  22. Olá.
    Não li nenhum desses livros, mas tenho os livros. O papel de parece amarelo e vamos juntas, quero muito ler o livro Mulheres, não sabia que é um livro de ilustrações, ficaria mega feliz em ser presenteada com o livro.
    Amei seu post.

    ResponderExcluir
  23. Olá
    Onde eu estava que não conhecia esses livros?
    E concordo a falta de conhecimento leva a um pré conceito e/ou julgamento.
    Assim é com muitos assuntos, como política e politicagem e outros.
    As vezes a melhor resposta é tentar saber que definição a pessoa tem do assunto.
    Gostei demais do artigo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  24. Olá,

    Gostei bastante do post, infelizmente não li nenhum dos livros mencionados, mas fechei parceria com a Lilian e em breve devo ter a chance de ler Mulheres Que Não Sabem Chorar. Gostei muito das ideias e dos pontos de vistas apresentados aqui.

    Abraços
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  25. O papel de parede amarelo e Vamos Juntas já li e são maravilhosos. Adorei o post.Estou preparando a algum tempo, um vídeo com livros que tratam do tema nas histórias, e esses dois estão na lista. Acho que deveriam ser leituras obrigatórias,hahaha.

    bjs

    ResponderExcluir
  26. "O Papel de Parede Amarelo" é um que estou de olho, não é de hoje. Muito bom o post e muito boas as dicas! Amei e vou acompanhar. Beijos!

    Carolina Gama

    ResponderExcluir
  27. Oi Cath!
    Primeiramente gostaria de te parabenizar pelo post... super bem escrito e sobre um tema extremamente importante.
    Também fico muito triste quando as pessoas confundem o significado da palavra feminismo, inclusive mulheres :(
    Estou louca para ler um livro da Chimamanda, já comprei um e agora vou anotar mais essa dica... bjossss

    ResponderExcluir
  28. Realmente as pessoas têm uma visão bem distorcida do feminismo. É complicado, eu mesma não sabia bem do que se tratava até ser salva das trevas por um dos livros que você mostrou, o Vamos juntas?, que me encantou. Outro que li e amei foi O papel de parede amarelo.

    ResponderExcluir
  29. Olá, Catharina! Tudo bem? ;) Primeiramente: que post fantástico! <3 Adoro os temas e adorei a introdução sobre o que não consiste o feminismo e todo o cuidado para a sua resposta. É tão importante reforçarmos isso pois muita gente realmente confunde ou desconhece o que o feminismo realmente defende. Adorei mesmo! ;)
    Quanto aos livros: maravilhosos! Já li e tenho o da Chimamanda e já li resenhas sobre o da Lilian e o da Charlote. Interessantes também! O livro "Vamos juntas" está na minha listinha de desejados e o da Carol foi uma linda surpresa pra mim! Só digo uma coisa: #quero!rs
    Parabéns pelas indicações!

    Bjs,
    Yohana Sanfer
    http://www.papelpalavracoracao.com.br/

    ResponderExcluir
  30. Uma postagem bem polêmica bem, e que aliás foi mt bem escrita. Eu li o livro Milagres que não sabem chorar e fiquei encantada com a escrita da Lilian. Algumas pessoas ainda mantém um certo preconceito, mas eu gostei muito sobre o modo como a história das duas mulheres é narrada.
    Ótima postagem. Beijos

    Facesemlivros.com

    ResponderExcluir
  31. Então, eu não me considero uma feminista então a maior parte dos livros eu já conhecia de nome, mas não cheguei a ler. Acho interessante alguns pontos do grupo e esses livros são tão interessantes quanto, mas pro público ao qual são direcionados.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  32. Catharina, já ouvi falar de todos os livros que você citou aqui.
    Infelizmente ainda não li nenhum, mas já tenho o da Lilian e espero ler em breve.
    Muito importante falar sobre empoderamento.
    As pessoas precisam entender mais sobre isso.

    ResponderExcluir
  33. Ainda não li nenhum desses livros, mas mega me interessei pelo O papel de parede amarelo!

    Mas, olha, feminismo não é ser contra os homens, porém existem várias vertentes. Contudo, a ideia central é sempre a de que a mulher precisa de sua liberdade. E, independentemente da vertente que tu siga, certamente todas concordam com isso.

    ;*

    ResponderExcluir
  34. Hello! Tudo bem?
    Ahh que post mais bacana!
    Eu tenho dois livros do que vc mostrou e realmente sao otimos!
    Acho que as pessoas estao tendo mais conciencia, mas ainda sim estamos bem no inicio da luta por direitos e respeito.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  35. Olá,
    Wow! Amei as dicas! Conheço a maioria por nome, e gostei de conhecer melhor alguns outros.

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  36. Oi!!
    Eu não li nenhum desses livros, mas tenho muita vontade de ler O papel de parede amarelo, eu li uma resenha sobre ele e fiquei bastante intrigada.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  37. Olá!!!
    Assim eu entendo bem como você se sente quando lhe perguntam se você é feminista ou não e realmente dar medo de responder e as pessoas já fazerem uma impressão sua só por causa disso.
    Dos livros que você citou sou doida pra ler "Mulheres que não Sabem Chorar".
    Parabéns pelo ótimo post :)

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  38. Oii, tudo bem?
    Eu preciso ler esses livro, já estou com o Sejamos todas feministas aqui mas com a correria do TCC, não estou tendo tempo para ler quase nada, achei muito legal essa ideia de trazer sugestões de livros empoderadores..
    Adorei o post, parabéns.
    Abraços da Mary
    http://leiturasdamary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

LAYOUT E PROGRAMAÇÃO POR SHAIRA FOTO E DESIGN
imagem-logo