Resenha: A Mãe Eterna - Betty Milan

04:21

Sinopse: A Mãe Eterna - Morrer É Um Direito narra a história da relação tão enlouquecedora quanto profunda que se estabelece entre uma mãe quase centenária e a filha, que se vê na condição de ser mãe da própria mãe, até o desenlace final. Autora do emocionante Carta ao filho, Betty Milan presenteia o leitor com um romance comovente que aborda grandes questões da atualidade: como suportar a perda dos seres amados? Como enfrentar a velhice extrema? Cabe ao médico vencer a morte e manter o doente indefinidamente vivo? Como humanizar o fim da vida?
*Livro cedido em parceria com a Editora Record para divulgação. 








A Mãe Eterna é um livro escrito mais ou menos em forma de diário, porém, sem datas e é dividido em partes super rápidas, porém, profundas que nos fazem refletir sobre nós mesmos e principalmente sobre o que é a "mãe". O livro foca numa relação entre mãe e filha. A mãe já está com 98 anos e assim, a filha vai narrando as alegrias, desabafos, emoções e frustrações que a relação de ambas trás.

É narrado em primeira pessoa e conseguimos ter o olhar da filha que observa a mãe ficando cada vez mais dependente e privada, aos poucos, a mãe vai perdendo a audição, visão e mobilidade. A filha apresenta nesse meio tempo, as lembranças e memórias que teve da mãe, muitas bem frustrantes mas principalmente marcante e mostrando muito amor e luta das duas.

Além de estar responsável pela mãe que está completamente dependente, está sozinha pois seu irmão não dá a mínima e ela se sente extremamente cansada por estar levando o fardo sozinha. Apesar de amar muito a mãe, ela também se sente cansada e exausta das discussões e desentendimentos que surgem por conta de coisas típicas entre mãe e filho.

A autora nos traz muitas reflexões sobre a vida e o percurso que tomamos e principalmente sobre a ordem natural, sobre a morte e o fim das coisas. A mãe tenta ignorar a todo custo que está cada vez mais debilitada enquanto a filha enxerga que a mãe já não tem mais motivos para estar aqui pois só sofre e não considera justo uma pessoa viver assim.

É uma leitura bem rápida mas em alguns momentos, é legal parar e refletir um pouco a mensagem que a autora quer nos passar, principalmente sobre egoísmo. Muitas pessoas podem vir a se identificar caso tenha uma mãe debilitada ou qualquer parente, e também nos faz parar para pensar que um dia a situação pode ocorrer com a gente.

O título me atraiu muito A Mãe Eterna-Morrer é um Direito, pois já imaginava do que se tratava e fiquei extremamente curiosa. Foi uma leitura bem diferente e totalmente válida, uma leitura que indico á todos que gostam de reflexão e realidades que o ser humano está sujeito a passar.

Poderá gostar também de

35 comentários

  1. Oiii, tudo bem?
    Eu fiquei completamente apaixonada pela sinopse deste livro e realmente o leria diante dessa sua resenha incrível, achei maravilhosa essa capa, a cor está um arraso.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Acho que livros que narram a relação entre pais e filhos é sempre essencial para gente..
    Preciso ler esse livro, ele me tocou um pouco, e parece uma leitura dessas de reflexão.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  3. Oi, Catharina
    Que bom que gostou da obra. Desde que vi o lançamento achei a descrição interessante. Gostei de saber que faz o leitor refletir sobre muitas coisas, gosto de livros assim.
    Gostei muito da dica.

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Gostei muito da sua resenha, apesar de não ser o estilo de livro que eu gosto de ler.
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Nao eh bem o tipo de livro que eu leria, mesmo gostando muito de historias que me levam a refletir sobre seu contexto, mas ele nao teve aquela conexao cmg sabe? Nao me atraiu e talvez seja porque nao estou no momento de leituras assim... quem sabe mais pra frente.

    Raissa Nantes

    ResponderExcluir
  6. Oie

    Imagino mesmo o quanto esse livro leva a reflexões. Relações entre pais e filhos sempre mexem muito comigo.
    Eu não conhecia o livro antes da sua resenha mas gostei muito e me interessei.
    Sua resenha ficou ótima!

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá, como vai?
    Gostei muito da premissa do livro e acho que eu choraria se lesse, hahaha.
    Um livro que também trata da relação mãe e filha e que eu indico é Uma, Duas, da jornalista Eliane Brum.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Olá.
    Não conhecia o livro, mas fiquei bem interessada, principalmente por ser um livro tão reflexivo e ter como tema o relacionamento entre mãe e filha, sabe aquela frase "vc só saberá o valor de uma mãe quando se tornar uma?" eu me tornei mãe a pouco tempo e hoje sei o quanto essa frase faz sentido. Adorei a premissa do livro e tenho certeza que vou amar.

    ResponderExcluir
  9. Olá lindona,
    Que título é esse?!
    Amei e vou ler assim que puder. A resenha ficou impecável, a história parece ser marcante.
    Acompanho seu blog há um tempo e está sempre cheio de novidades.
    Beijos.

    meumundosecreto

    ResponderExcluir
  10. Oi, como vai?

    Não conhecia o livro, mas diante da sinopse que gostei muito e da sua brilhante resenha, leria sim, ainda mais por ser um texto que nos levar a refletir, que na verdade são textos que aprecio muito. Valeu mesmo a dica. Já está anotado na minha gigantesca lista de leitura.

    http://www.cristinadeutsch.org/
    Saudações literárias.
    Beijos no ♥

    ResponderExcluir
  11. Imagino que choraria muito com esse livro kkk pois sou uma dramática, talvez dê uma chance a ele.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Esse livro me parece muito tocante e triste, não é o tipo de leitura que procuro atualmente...
    Acho que realmente é egoísta da parte da gente querer deixar no mundo alguém que só está sofrendo, mas é da condição do ser humano não querer perder quem a gente ama, né? =/
    Sua resenha ficou linda, mas é uma leitura que passo, tô fugindo de "fortes emoções".
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Olá Cathi, gostei do livro a história em forma de diário e o drama são elementos que adoro ler. E parece trazer uma mensagem bonita. Bjs

    ResponderExcluir
  14. Oie Cath, eu não conheço a autora e confesso que se vc me desse essa dica há alguns meses atrás eu não iria me interessar, mas li dois livros da Jojo Moyes que tratam bastante de relação mãe e filha e me interessei. Acho que gostaria de ler este também!

    ResponderExcluir
  15. Oi, mesmo gostando de livros reflexivos e tudo mais, acho que não leria esse, por não me sentir atraida por ele e não achar a historia interessante ao ponto de lê-la. Por isso, deixo passar a dica.
    bjus

    ResponderExcluir
  16. Menina, só a sinopse do livro já me deixou emocionada. Qualquer tipo de história que fale sobre mãe, pai acaba comigo. Pode ser real ou fantasia, mexe do mesmo jeito. Apesar disso, gostei da premissa, porém não sei se o leria. A dica é muito boa, mas eu tenho problemas com esse tema.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  17. Oi
    Tudo bom?
    Não conhecia a autora, mas achei bem interessante esse livro.
    Trazer essa relação mãe-filha e sempre especial né, sempre toca em um pedaço do nosso coração.
    Adorei sua resenha.
    Bjos

    ResponderExcluir
  18. olá, Cath ^^
    Esse livro parece ser uma leitura bem interessante, achei a temática densa, mas o que me desagradou foi a capa, pois sem ler a resenha eu jamais iria imaginar sobre o que trata o livro...
    de qualquer forma, é uma dica boa, vou anotar e se tiver chance, lerei...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
  19. Oi. Não sabia desse lançamento da editora, apesar de parecer ser um livro ótimo, não sei se leria. Acho que não agora, mas talvez em algum momento mais pra frente eu venha a ler.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  20. OIe tudo bom???

    não conhecia o livro, mas é sempre bom conhecer novos autores.
    não sei se leria o livro, é muito sofrimento, não sei se estou preparada psicologicamente.
    Mas a premissa do livro é linda, relação de mãe e filha sempre é um laço muito forte e intenso!!!

    =)

    ResponderExcluir
  21. Não conhecia o livro, mas já gostei da sugestão. Acho que a ordem natural é que nossos pais voltem a ser crianças, no quesito dependência, e que os filhos cuidem deles, mas sem desconsiderar toda a bagagem de sabedoria.

    ResponderExcluir
  22. oiii
    muito legal a sua resenha, eu recebi esse livro e não consegui ler...não é meu estilo, mas sei que quem leu, gostou...

    bjs

    ResponderExcluir
  23. Olá,
    Achei interessante o enredo do livro.
    Gosto de livros com reflexão, ainda mais por se tratar de um relacionamento um tanto quanto delicado entre mãe e filha com o papel invertido.

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  24. Oioi! Tudo bem?
    Com certeza o livro A Mãe Eterna, de Betty Milan é um livro diferente.
    Não sou mae tb e com sinceridade nao sei se quero.
    O livro parece ser uma leitura gostosa, mas por enquanto nao o faria.
    Prefiro as historias de fantasia e romances.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  25. Oii,
    Recebi esse livro da editora também, ainda não o li, por isso não li toda sua resenha, vai que né hehe.

    Abraços!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Oi Cat, sua linda, tudo bem?
    Apesar da história ser muito real, pois sabemos que isso acontece infelizmente na vida real, confesso que não chamou minha atenção. E acredito que a editora poderia ter investido mais na capa. Independentemente disso, gostei muito da sua resenha.É uma boa dica para quem gosta.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Não é meu tipo de livro, apesar de ser algo que acontece até com bastante frequência. Eu mesma tenho uma amiga que passa por uma situação bem parecida com a mãe dela, com a diferença de que é filha única - se bem que como o irmão citado no livro não dá a mínima nem chega a ser uma diferença real.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  28. Olá, tudo bem? Parabéns pela resenha, me deixou muito curiosa para conferir melhor essa premissa tão inusitada e forte. Realmente um tema a se refletir e o título foi bem feliz.
    bjs

    ResponderExcluir
  29. Eu gostei da ideia do livro, mas não seria uma leitura que me prenderia como leitora, mas não descarto a possibilidade de fazer essa leitura.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  30. Olá, tudo bem?

    Esse é o tipo de livro que mexe comigo, abordando a morte de uma forma mais real. Enfim, a premissa já me deixou receosa, não é fácil falar de morte. Ainda que vc tenha dito que é uma leitura rápida e me pareceu leve, no momento, não estou muito apta para esse tipo de assunto.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  31. Olá,

    Embora o livro não seja o meu gênero preferido, gostei muito de tudo que você expôs na resenha, acredito que um dia eu venha a aderir essa leitura.

    Grande Abraço

    ResponderExcluir
  32. Menina, que livro maravilhoso! Não conhecia, mas fiquei super interessada, a premissa é ótima. E se tivesse que julgar pelo título e pela capa, não me sentiria muito motivada a ler a obra. Adorei a dica!

    Tatiana

    ResponderExcluir
  33. Olá Catharina!!!
    O tema do livro é bastante forte e pelo jeito mexe muito com nosso psicológico e acaba fazendo a gente se perguntar: "E se???"
    Realmente se isso acontecesse comigo ficaria me perguntando se valeria a pena ainda viver, mas cada um é cada um.
    Parabéns pela resenha!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  34. Olá flor, adorei a resenha, não conhecia a obra, e achei o enredo muito interessante, pois adoro obras que abordem relações familiares.

    Abraços

    ResponderExcluir
  35. Fiquei com um nó enorme na garganta. Essas temáticas mexem demais comigo, então não sei se conseguiria ler ;-; mas me parece uma história _muito_ emocionante mesmo.

    ResponderExcluir

Seguidores no G+

FANPAGE

Veja também