Prisma Literário: Resenha: Um Cântico Para Leibowitz - Walter M. Miller Jr.

Resenha: Um Cântico Para Leibowitz - Walter M. Miller Jr.

Sinopse:
Após ter sido quase aniquilada por um holocausto nuclear, a humanidade mergulha em desolação e obscurantismo. Os anos de loucura e violência que se seguiram ao Dilúvio de Fogo arrasaram o conhecimento acumulado por milênios. A ciência, causadora de todos os males, só encontrará abrigo na Ordem Albertina de São Leibowitz, cujos monges se dedicam a recolher e preservar os vestígios de uma cultura agora esquecida. Seiscentos anos depois da catástrofe, na aridez do deserto de Utah, o inusitado encontro de um jovem noviço com um velho peregrino guarda uma surpreendente descoberta, um elo frágil com o século 20. Cobrindo mil e oitocentos anos de história futura, "Um cântico para Leibowitz" narra a perturbadora epopeia de uma ordem religiosa para salvar o saber humano. Marco da literatura distópica e pós-apocalíptica, vencedor do prêmio Hugo de 1961, este clássico atemporal é considerado uma das obras de ficção científica mais importantes de seu tempo.

*Livro cedido pela Editora para resenha.

A editora Aleph trouxe após vinte anos desde o ultimo lançamento, um clássico da ficção científica.
Um cântico para Leibowitz trata de uma história pós apocaliptica, séculos depois da humanidade quase ter sido dizimada da Terra devido a guerra nucleares, vale lembrar que o livro foi escrito por Walter M. Miller JR. na época da guerra fria, então o fator histórico também esta muito presente no livro, mostrando o modo que as pessoas sentiam de um fim radioativo.
Como no livro não há um protagonista fixo, a história se atém aos acontecimentos, o leitor cai nela como se estivesse de paraquedas, já começamos a história séculos depois da última bomba ter caído dos céus, então você se encontra num ambiente novo e completamente estranho, é prazeroso a forma como a conversa entre os personagens vão te dando dicas  de como é o mundo lá fora, já que todo o enredo - ou pelo menos 99% dele - se passa dentro de uma abadia e os diálogos se mostram muito importantes.
Como nada é "mostrado" de fato  o autor te da total liberdade a imaginar e criar seu próprio mundo pós apocaliptico, ele não deixa claro se os relatos de dragões, por exemplo, é figurativo ou objetivo, assim vai da escolha de cada um.

Mas o enredo vai mais afundo, ele trata de questões pessoais e até mesmo filosóficas, é incrível a mistura feita dos assuntos religiosos e científicos no livro, tudo se conecta e faz sentido, até mesmo a capa do livro chega a ser importante ao no final da história.

A edição, como sempre, está ótima. A Aleph caprichou mais uma vez em seus livros. Como já havia dito, a capa fez todo o sentido com a história e ficou muito bem feita, o material dela também está muito bom. As folhas de ótima qualidade e a fonte de tamanho perfeito e não me lembro de ter achado erros ortográficos.

Enfim, Um cântico para Leibowitz é uma ótima escolha para quem procura uma ficção científica mais "cult", eu mesma, não costumo ler esse tipo de livro, mas super aprovei esse. Essa nova tiragem conta com um glossário cultural e a tradução dos termos em latim nas ultimas páginas e afinal, tudo o que eu posso dizer é que "gaudeat igitur populus Christi et gratias agat Domino".


Resenha escrita por Gustavo Fraga.

2 comentários:

  1. Olá, tudo bem?
    Eu estava mesmo a fim de começar a ler coisas mais cults no próximo ano, sabe? Sair um pouco dos livros que costumo ler, da rotina. Esse parece um bom para começar né? Até porque adoro ficção científica.
    Super beijos <3
    http://livros-cores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o livro e não curti não!
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/2014/12/minha-opiniao-mar-da-tranquilidade.html

    ResponderExcluir

LAYOUT E PROGRAMAÇÃO POR SHAIRA FOTO E DESIGN
imagem-logo