Resenha: Zon O Rei do Nada - Andrei Simões e Lupe Vasconcelos

05:27





Sinopse:
Como seria reinar sobre absolutamente nada? Em Zon – O rei do nada, os leitores entrarão em contato com uma narrativa profunda e intensa, na qual conhecerão um personagem que precisa invadir mentes e consciências para continuar vivendo. E ele só ficará totalmente satisfeito se, no fim, destruir as crenças daqueles que domina. Dessa forma, abre espaço para que ele mesmo seja o substituto e se torne a grande divindade do universo. Porém, quando descobre que outras forças também trabalham em sua mente, Zon se vê preso num paradoxo, e já não tem certeza de que conseguirá dominar a realidade com tanta rapidez. Ao mesmo tempo em que constrói novas crenças, destrói sua própria existência. Quem estaria por trás desse controle? Conseguirá Zon permanecer vivo e são? Zon – O rei do nada é uma aventura fantástica onde verdade e mentira, realidade e ficção se misturam, fazendo com que até o mais calmo leitor estremeça diante das profundas descobertas.

Livro concedido pela Editora Empíreo para resenha.

Zon, ao se olhar no espelho, passa a questionar sua existência, então passa a ser um "parasita", vagando de mentes em mentes para encontrar algum sentido em sua vida, em sua existência e no mundo. Zon conhece a morte, Deus, anjos, demônios e outros diversos personagens.

Posso começar falando que é uma leitura bem complexa, quase poética, ou seja, requer concentração e sossego para ler e entender, em algumas partes até me confundi um pouquinho, pois é uma leitura extremamente diferente do que estou acostumada a ler. Uma coisa que achei muito legal e essencial no livro, foram as ilustrações, muito bonitas, bem feitas e gostosas de apreciar e entender.
"Suas paixões, sua vida, sua existência medíocre apodrecida pela omissão, mas era sua vida... Como tudo isso não poderia mais existir? Como ele não poderia mais existir? Os anos como criança sonhadora, jovem idealista, adulto conformado. Sua carreira como professore artista frustrado. Era a sua vida."
Demorei bastante para escrever essa resenha e peço mil desculpas para a editora que me cedeu o exemplar, li em um dia, mas queria refletir e pensar bem em que iria escrever, e esses últimos dias estava super atarefada, muita correria mesmo, mas enfim, estou escrevendo agora.
"Não deixamos filhos no mundo e o motivo não interessa, mas quantos se lembrarão quem fui? Quantos saberão quem um dia eu corri, eu velejei, eu sorri, eu andei pelas praças, eu comprei livros, eu voei para alcançar Deus? Quantos?"
A leitura nos faz refletir bastante, sobre o que somos, sobre o mundo, nossa existência, sobre a morte, a rotina e sobre os outros. Não é fácil, porém, pode se tornar rápida, já que consta muita ilustração nas páginas e contem menos que 300 páginas. Devido aos temas que aborta e pela intensidade, deve ser lido com calma. Achei muito original o assunto que o autor retratou, a linguagem, a narrativa e tudo mais.

Sobre a diagramação, adorei. As páginas são de uma qualidade muito boa mesmo, a capa é muito legal, adorei a arte que fizeram, e as ilustrações como já disse antes, foram super bem feitas e pensadas.
"Não fique assim, garoto. A vida pode ser tudo, menos justa. Eu nem vivo estou, sou tão somente frutos de imaginação de um ser viajando por seres que também são frutos de imaginação. Sou a entropia das mentes, e apesar de todos os meus poderes, nada poderei fazer para tirar-lhe as dúvidas, porque delas compartilho também."
Tenho que parabenizar a Editora pelo ótimo livro publicado, e claro, ao autor, pelas palavras diferentes e atraentes que foram escritas nesse livro. Muito bom, recomendo a todos.

Poderá gostar também de

5 comentários

  1. OOOOi Catharina :3
    Estou lendo esse livrinho agora haha
    Sua resenha ficou muito boa , parabéns :3
    Estou gostando da leitura e as ilustrações da Lupe são Lindas haah
    Espero gosta-lo também :3
    ~Beeijos :)
    Te espero lá : http://umgrandevicioliterario.blogspot.com.br/2014/03/da-boca-pra-dentro-de-yohana-sanfer.html#comments

    ResponderExcluir
  2. Não tinha ouvido falar desenlacei mas parec ser bem interessante!

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Grande capa, título e história. Parece mesmo incrivelmente bom. Adoro quando autores brasileiros parecem surgir do nada pra nos dar boas surpresas. Essa obra parece fazer realmente meu estilo, procura-la-ei.

    Grande resenha, também ;)

    Samuka
    http://coupleliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Catharina! Assim que li a sinopse desse livro vi logo que a ideia era super original, mas ao mesmo tempo, me perguntei se eu realmente tinha entendido o que eu tinha acabado de ler haha Então, à medida que eu ia lendo a sua resenha, fui me identificando profundamente, mesmo sem ter lido o livro, que loucura! Mas parabéns pelas palavras! Se esbarrar com esse livro, eu leio! Beijos!

    www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
  5. Me deu vontade de ler. Estou meio cansada dessas leituras fáceis, acho que seria uma pedida para começar a ler algo mais complexo e reflexivo! Adoro esse tipo de escrita, cheio de metáforas e quotes reflexivos. Achei legal o livro contar com ilustrações, nem me lembro quando foi a última vez que li um livro que as possuía...
    Debora.
    Beijos!
    http://vanille-vie.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seguidores no G+

FANPAGE

Veja também