Prisma Literário: Resenha: A Vida na Porta da Geladeira - Alice Kuipers

Resenha: A Vida na Porta da Geladeira - Alice Kuipers



Sinopse:
Claire, de 15 anos, e sua mãe têm uma rotina muito atribulada. Nos raros momentos em que a mãe está em casa (ela é obstetra), a filha está na escola, com amigos ou com o namorado. Resultado: as duas quase não se veem e se comunicam deixando recados na porta da geladeira. Esses recados vão desde cobranças banais [Oi, MÃE! (Que eu NUNCA MAIS vi!)] até revelações tocantes e contundentes por parte de mãe e filha durante o penoso tratamento do câncer de mama da mãe, num ano que se revelará decisivo para as duas. Em seu romance de estreia, Kuipers capta a ansiedade por trás da tragédia e revela a importância de viver a vida intensamente, lembrando ao leitor a necessidade de encontrarmos tempo para as pessoas que amamos mesmo em momentos de dificuldade e desafios.







Será que é possível ter uma boa relação entre mãe e filha através de bilhetes deixados na porta da geladeira? É isso o que você descobre com Claire e sua mãe.

Claire, adolescente de 15 anos e sua mãe (obstetra) possuem uma rotina bem corrida. As duas se encontram em casa raramente, Claire está sempre com os amigos ou com o namorado, e a mãe está sempre de plantão trabalhando. Assim, elas se comunicam por recados deixados na porta da geladeira, desde avisos e compras até desabafos do dia a dia.

Os recados podem ser lembretes, novidades, avisos ou até cobrança que uma faz a outra. Assim, a história vai se desenrolando e a mãe revela algo bombástico a filha. O mais interessante desse livro é deduzir uma relação de mãe e filha apenas com os bilhetes deixados pelas duas e conseguimos sentir que as duas são bem unidas e preocupadas mas que sempre estão muito ocupadas com a própria rotina.

Eu vi esse livro por acaso numa biblioteca que frequento e logo quis ler, pois adorei a premissa e ao folhear, percebi que era extremamente rápido mas não imaginei o quanto ele me marcaria, pois temos ai uma revelação a mãe para a filha que muda  avida de ambas.

A narrativa e a escrita é super simples, pois se passa apenas em bilhetes e nada mais. Uma leitura que pode ser feita numa viagem de ônibus ou numa tarde, de preferência fria para combinar com o clima que fica ao final do livro.

A simplicidade e ideia da autora ao nos transmitir uma história tão emocionante foi lindo, uma pena o livro não ser tão conhecido pois nos ensina a dar m,ais valor as pessoas, inclusive a família.Espero de verdade me deparar com outros livros da autora.

"Não queria que você descobrisse que o mundo pode ser cruel, que a vida é difícil, que às vezes não podemos controlar nosso destino."

Dá uma tristeza quando o livro acaba. Em poucas palavras dá para descrever o livro: Lindo, curto e emocionante. Sem dúvidas, é um dos meus livros favoritos. Adoro ele e já reli várias vezes.
Uma leitura obrigatória a todos. Impossível não gostar.

13 comentários:

  1. Adorei sua resenha! O livro com certeza vai para minha lista de leitura. Já estou seguindo o blog, achei ele lindo. Parabéns (:

    Beijo,
    Victoria (ameler.blogspot.com.br)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, fico feliz. Se tiver oportunidade, leia o livro sim, é lindo lindo lindo.

      Beijos

      Excluir
  2. Oii!

    O livro parece ser muito interessante!
    Vai para a estante de leitura.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Elas se comunicam por bilhetes? Nossa, que horror, total falta de afetividade. Não é um livro que leria no momento.

    ResponderExcluir
  4. A forma com a autora escolheu escrever o livro é interessante, representa a contemporaneidade e sua falta de tempo. Mas deve ser muito complicada manter um relacionamento saudável assim, ainda mais entre mãe e filha.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oie, tudo bom?
    Eu li esse livro na biblioteca e foi um dos poucos livros que me fizeram chorar. É uma história curta, mas extremamente linda e delicada. Uma relação linda entre mãe e filha que gostaria de reler um dia.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Cat lindona o fato do livro não ser reconhecido mas trazer essa linda mensagens ao leitor, já despertou minha curiosidade ainda mais em relação de mãe e filha que é sagrada, muitas vezes a união não se baseia apenas em presença e sim nos verdadeiros sentimentos. Dica mais que anotada. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  7. Genteeeee, quando um livro curto, narrado apenas por bilhetes na porta da geladeira, tem a capacidade de envolver tanto a pessoa assim é impossível não querer lê-lo! ahahaha ... já quero!!

    xoxo
    http://www.amigadaleitora.com/

    ResponderExcluir
  8. Olá Catharina.
    Adorei sua resenha flor!
    Esse parece ser um daqueles livros que nos conquistam e encantam a cada página.
    Fiquei muito curiosa. Qual a editora que o publicou?

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oláá
      Poxa, que bom que gostou e ficou interessada, ele foi publicado pela Martins Fontes ;)

      Beijão

      Excluir
  9. a eu adorei seua resenha
    quero esse livro
    sério kkk

    ResponderExcluir
  10. Olá flor. Gostei muito da sua resenha. Não conhecia este livro mas amo livros que retratam sobre mães e filhas. Parece ser uma história bem tocante e fiquei muito curiosa para ler.
    Beijos e sucesso!

    ResponderExcluir
  11. Olá Catharina, minha linda
    Eu simplesmente amei a sua resenha... eu li assim o titulo e ja pensei, nossa que estranho, mas vamos lá e confesso que me surpreendi e fiquei mega curiosa. Como pode ser um livro todo em formato de bilhetes pela geladeira?
    Anotei a sua dica e vou atrás em breve.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir

LAYOUT E PROGRAMAÇÃO POR SHAIRA FOTO E DESIGN
imagem-logo